Crianças de Esqueiros plantaram árvores

A União de freguesias de Esqueiros, Nevogilde e Travassós foi hoje alvo de uma acção de reflorestação, com a participação dos alunos da EB1 e o Jardim de Infância de Esqueiros, que estiveram a plantar cerca de 30 novas árvores e assim assinalaram da melhor forma o Dia da Floresta Autóctone. Esta iniciativa é organizada pelo Município de Vila Verde e decorre até ao dia 26 de Novembro. A Semana da Floresta Autóctone está repleta de actividades diversificadas e tem por objectivo dinamizar e dar continuidade à sensibilização e educação ambiental dos seus munícipes, com atenção especial à população escolar. Um dos pontos-chave deste evento é proteger as espécies autóctones da região.

O Presidente da câmara municipal de Vila Verde, António Vilela, os alunos dos dois estabelecimentos de ensino de Esqueiros e as respectivas docentes e assistentes operacionais procederam à plantação de várias espécies arbóreas, entre as quais carvalhos, medronheiros e pinheiro manso.

Em declarações prestadas ao Jornal OVilaverdense, António Vilela considera fundamental o que tem sido feito em torno desta temática, pois, «cada vez mais temos de dar importância à questão da floresta autóctone. Já percebemos que é preciso criar medidas de combate aos fogos florestais e a plantação de espécies resistentes ao fogo é fundamental, pois pode funcionar como corta fogos. O incentivo à plantação de carvalhos e de outro tipo de espécies que possam contribuir para reduzir o impacto dos incêndios é essencial. As acções de sensibilização que se têm vindo a desenvolver servem para os proprietários começarem a enveredar por espécies locais, substituindo ou reduzindo a plantação de eucaliptos, por exemplo», disse o Edil.

Quanto à iniciativa e ao local em causa, o presidente da Câmara de Vila Verde explica que este «é para fazer uma espaço de lazer. Uma área quase abandonada onde agora vão ser plantados pinheiros mansos, azevinhos, carvalhos e até alguns sobreiros».

Luís Preto, técnico responsável pelo gabinete da floresta da câmara municipal de Vila Verde, afirmou que esta iniciativa, que decorre todos os anos com a duração de uma semana, «organiza sempre estas actividades com uma escola, ou em cooperação com uma junta de freguesia. Se assim não for, também fazemos na plantação do município. Muitas das vezes vamos lá com as escolas e realizámos este tipo de acções».

O técnico acrescentou ainda que «a ideia é sensibilizar as freguesias e os interlocutores locais para disponibilizarem mais espaços, ou até colaborar com privados, visto que a ideia é desenvolver o sector florestal e a floresta autóctone».

---
Pedro Nuno Sousa
ovilaverdense@gmail.com