VALE DO HOMEM (incêndios): Operacionais portugueses impedem incêndio galego de entrar no Gerês

Um contingente de mais de sete dezenas de operacionais, de dezena e meia de viaturas e de dois meios aéreos, todos portugueses, estão a impedir durante as últimas horas que um grande incêndio da vizinha região galega atinja a zona da Mata de Albergaria, uma das principais áreas do Parque Nacional da Peneda-Gerês.


Bombeiros de várias corporações do distrito de Braga, militares da GNR e do seu Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) e sapadores florestais encontram-se já nas imediações da Mata de Albergaria, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, na freguesia de Campo do Gerês, em Terras de Bouro, onde a partir de um estradão junto à fronteira de Portela do Homem têm circunscrito a progressão do fogo, do lado espanhol, o que ao mesmo tempo impede a progressão das chamas para o território português.

Entretanto, do lado galego estão cada vez mais meios da Proteção Civil espanhola, com elementos das forças armadas do país vizinho a reforçar os efectivos que começaram a combater o fogo no início da tarde de ontem numa zona onde o fogo está a progredir pelas encostas acima da Geira Romana que liga a Mata de Albergaria a Lobios.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (Portugal) está a colaborar com Espanha na base de um acordo entre os dois países ibéricos, que prevê o combate ao fogo recíproco num raio de 15 quilómetros, celebrado quando Rui Carlos Pereira era o ministro da Administração Interna.

De Portugal estão desde a tarde de hoje a combater no território espanhol cerca de sete dezenas de bombeiros portugueses, com 17 viaturas e dois meios aéreos, tendo sido já montado na zona da antiga fronteira da Portela do Homem um Posto de Comando da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), sob a direção do comandante distrital, Hermenegildo Abreu, da 2º comandante, Marinha Esteves.

A coordenadora da Protecção Civil da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Anabela Simões, também está no Posto de Comando, na antiga fronteira da Portela do Homem.

---
Redacção / JG (CP 2015)
ovilaverdense@gmail.com