Voluntárias de Braga foram as Bombeiras de Elite com vilaverdenses em destaque

Duas bombeiras dos Voluntários de Braga, Ana Silva e Orlanda Marques, venceram nas suas categorias, a prova Bombeiro de Elite, a par de Ana Camargo (Bombeiros Mistos do Seixal), que se disputou hoje de manhã, subindo todo o Escadório do Bom Jesus.
Ao nível de masculinos e em termos absolutos venceu um bombeiro do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, Paulo Santos, com 5 minutos e 57 segundos, tendo-se registado alguns empates técnicos, em que prevaleceu o factor idade, ganhando sempre o mais velho.

Nas outras categorias masculinas venceram Samuel Martins (Bombeiros Voluntários de Braga), José Queirós (Fafe), Tiago Martins, Luís Beltrão e José Wiljoen (Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa).

Dois irmãos vilaverdenses, José Terra de Sousa e Pedro Terra de Sousa, da corporação dos Bombeiros Sapadores de Braga, a corporação anfitriã, também tiveram boa prova e da mesma corporação de bombeiros profissionais o melhor foi Ricardo Fernandes, um jovem bracarense que reside em Vila Verde, tendo sido dele quem partiu a organização da prova, com Eduarda Gomes, iniciativa desde logo apoiada pela Câmara Municipal de Braga.

As três primeiras equipas classificadas foram as do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, dos Bombeiros Municipais de Leiria e do Batalhão de Sapadores Bombeiros, numa prova em que participou o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, tenente-coronel Pedro Patrício.

Foi a primeira prova em Portugal tendo como pano de fundo um monumento nacional, que além do mais é emblemático, como o Escadório do Monte do Bom Jesus, o que tem atraído o interesse internacional, com o início marcado para as dez horas de amanhã, sábado, cerca das dez horas, junto ao acesso inferior do Elevador/Funicular, no Pórtico.

O desafio consistiu em subir os 566 degraus do Escadório do Bom Jesus, uma distância de 615 metros e com um desnível positivo de 116 metros, em contra-relógio, com todo o equipamento de protecção individual de qualquer bombeiro: casaco de fogo, botas, calças, cogula, luvas, capacete e aparelho respiratório de circuito aberto (ARICA), no menor tempo possível, assim se definindo os seus vencedores.

---
Redacção/ JG (CP 2015)
ovilaverdense@gmail.com