AUTÁRQUICAS: José Morais quer Câmara «mais transparente e rigorosa» e com novo modelo de gestão

O candidato do PS à Câmara de Vila Verde, José Morais, defende que a actuação da autarquia «tem que ser mais transparente e rigorosa para que mereça a confiança dos cidadãos». «A gestão da Câmara Municipal tem, ainda, que ser mais participada tendo como base princípios modernos de gestão inteligente e de governança», vinca.

José Morais defende, por isso, que é chegada a hora de «apresentar um conjunto de programas e ações que significam uma verdadeira alternativa estratégica ao modo de funcionamento e de gestão do Município».

A candidatura socialista defende um conjunto de «alterações significativas» no modelo de gestão municipal que toca em áreas como as adjudicações, os recursos humanos e o controlo de qualidade, o plano estratégico de investimento, a relação com as juntas de freguesia e a modernização administrativa.

Segundo José Morais, caso seja eleito, a Câmara «só recorrerá a adjudicações diretas em condições devidamente justificadas». A regra será «sempre» a de concurso público aberto. Todas as adjudicações serão publicadas no website da Câmara Municipal.

Quanto aos funcionários do Município, José Morais entende os «recursos humanos como elemento mais relevante da gestão das organizações ou empresas».

«A sua eficiência depende do grau de motivação e de formação que tiverem. Impõe-se que todos sejam tratados com equidade, com base no mérito de cada um», sustenta o candidato do PS, recordando que «nos modelos de gestão inteligente os colaboradores são chamados a participar ativamente na concretização dos objetivos».

Nesta perspetiva, a Câmara fará uma aposta na formação permanente dos seus funcionários chamando-os a ser mais participantes nos processos de decisão.

A certificação da qualidade de acordo com as normas ISO será também um objetivo. Esta certificação será levada a cabo por áreas municipais, começando pelas que têm mais ligação com o atendimento público.

Em termos de investimento, a Câmara fará um plano de investimento a 12 anos. Um plano que seja «amplamente debatido por todos os interessados e que permita orientar as grandes opções municipais até 2030».

Um plano destes tem, na opinião de José Morais, «grandes vantagens para efeito dos apoios comunitários», uma vez que «impedirá que o investimento seja feito com base nos ciclos eleitorais».

«Importa clarificar que o plano é acima de tudo uma orientação estratégica. Mais que impor a realidade deve adaptar-se à realidade», diz o candidato.

José Morais atribui um papel «central» às Juntas de Freguesia. «Todas as atribuições e competências que as juntas de freguesia tenham capacidade de executar de forma mais eficiente serão transferidas pela Câmara, acompanhadas dos respetivos meios financeiros», vinca.

Segundo o candidato, «a proximidade da Câmara com as Juntas levará a que o Executivo Municipal uma vez por mês reúna nas freguesias em reuniões em que as pessoas de cada freguesias possam colocar questões à Câmara».

No sentido de agilizar e tornar mais cómoda a relação entre Juntas e Município, estuda-se, ainda a «criação de eventual plataforma digital que permita comunicação mais eficiente» e que, de forma fidedigna, permita reduzir procedimentos em suporte papel.

Por outro lado, está também a ser estudada a criação de uma aplicação móvel (app) destinada a aproximar cidadão e Município, «proporcionando uma verdadeira política de proximidade».


«Tudo isto se torna mais relevante e pertinente, numa semana em que foi publicado o mais recente Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, em que Vila Verde surge como o 15º pior concelho em equilíbrio financeiro, do país, bem como o 20º que mais empréstimos contraiu e o 21º lugar dos que menores resultados líquidos alcançou», frisa.


MUITOS ANOS NO PODER

Ao longo de mais de quatro décadas de democracia, defende José Morais, «pudemos ir estudando alguns padrões de comportamento que nos mostram, claramente, que quando os mesmos estão no poder muitos anos normalmente perdem dinâmica, passam a funcionar por inércia e adquirem práticas pouco transparentes e pouco corretas».

O socialista recorda até que «são muitos os casos no país em que os responsáveis acabam envolvidos em processos judiciais».

---
Redacção
ovilaverdense@gmail.com

    Jornal o VilaVerdense
11 de Agosto de 2017 / 17:19

Partilhar no Facebook  Partilhar no Facebook


Outras notícias

-CASO DO DIA – Agressões só acabaram com a abertura do cofre no roubo em Prado

-Agendamento das Audições de Classe da Academia de Música

-JUSTIÇA: Ministério Público pede condenação de nove examinadores do Centro de Exames de Vila Verde

-Mais 641 crimes de fogo posto este ano no distrito de Braga – diz a GNR

-Projecto “CHEGA” assinou hoje acordos de colaboração

-AVISO: Cortes de água na zona do Bom Retiro na manhã da próxima segunda-feira

-Está lançado concurso público para requalificação do campo do Lanhas

-SABARIZ: Bispo celebrou missa pelos sacerdotes de Vila Verde já falecidos

-GNR: 432 detidos na última semana

-Sexta-feira com chuva e aguaceiros fortes coloca oito distritos em aviso amarelo

-- Crime - OLEIROS-PRADO (Vila Verde): Assalto violento a proprietários dos Móveis Dantas

-VILA VERDE: Plataforma para acompanhar pessoas que vivem sozinhas apresentada na quarta-feira

-Secretária de Estado Isabel Oneto preside ao Dia da GNR de Braga

-VALE DO HOMEM: Jorge Pereira reeleito presidente da Associação Empresarial do Vale do Homem

-DESPORTO: Paulo Mesquita na final da Taça de Portugal de trail running

-Terminou a segunda edição do GEPE

-Alunos das Escolas Básicas de Cervães e Moure libertaram animais da fauna autóctone

-BRAGA: Caminhada de sensibilização para o Parkinson já com mais de 300 inscritos

-CRIME: Suspeito de tráfico de droga ataca agente da PSP de Braga à … dentada

-Crianças de Esqueiros plantaram árvores

-VILA VERDE: José Manuel Fernandes distinguido esta sexta-feira na EPATV pela Igreja Ortodoxa Ucraniana

-Nova VMER do INEM em Braga já serve também Homem e Cávado

-VILA VERDE: Escola Secundária desenvolve projecto conjunto ERASMUS + com o Instituto “El Pomar” (Espanha) sobre estudo bilingue de português e inglês

-VILA DE PRADO: EB 2-3 acolheu palestra sobre "Plantas Invasoras - Por que são um problema? Como as controlar?"

-CIM Cávado promoveu sessão de capacitação empresarial sobre “Internacionalização de Empresas” em Vila Verde

-Centro Escolar de Vila Verde acolheu, esta tarde, concerto didático promovido pelo Agrupamento de Escolas e pela Academia de Música

-VILA VERDE: Casa do Conhecimento promoveu Oficina de Resíduos Electrónicos

-CORRUPÇÃO CARTAS DE CONDUÇÃO: Julgamento recomeça na sexta-feira e deve ter as alegações finais

-FUTEBOL: Eduardo Milhão satisfeito por jogar com o Sporting

-ÚLTIMA HORA: Vilaverdense FC visita Sporting na Taça de Portugal









Jornal O Vilaverdense