CONTAS 2016: PS acusa Câmara de Vila Verde de gastar muito dinheiro de forma errada

Os documentos de prestação de contas da Câmara de Vila Verde referentes a 2016 foram esta terça-feira aprovados, em reunião do executivo, com a abstenção do PS, que considera que a autarquia «tem de ser gerida de uma forma muito mais eficiente».

«Gasta-se muito dinheiro mal gasto e perdem-se oportunidades, nomeadamente no que diz respeito a fundos comunitários. Este documento demonstra acima de tudo uma enorme falta de trabalho, uma falta de visão e de estratégia, capazes de promover Vila Verde e a qualidade de vida dos vilaverdenses», criticam.

Segundo os socialistas, «não se compreende como a autarquia deve tanto dinheiro e como em simultâneo continuam a faltar infraestruturas básicas como saneamento, água e infraestruturas rodoviárias».

Para o PS, o mais grave é o facto de a dívida «continuar a aumentar», sendo que a autarquia tem, de acordo com os socialistas, «uma dívida que corresponde a 398,58 euros por habitante», o que a coloca na segunda pior situação económica e financeira da região do Cávado, a seguir a Terras do Bouro.

«Num ano pagou-se 6,8 milhões de euros de dívida tendo contraído empréstimos no valor de 4,4 milhões de euros», frisam, destacando que o documento «reflecte uma gestão de 20 anos, cansada, sem ideias, sem visão, com uma má execução de fundos comunitários, onde se aumenta a receita com impostos cobrados aos vilaverdenses (IRS)».

Para o PS, «a Câmara deixou de ser o motor da economia local, os processos judiciais não param de aumentar e com isso aumenta o risco de pagar indeminizações avultadas por más decisões. Os subsídios estão reduzidos a praticamente nada».

«Por via do endividamento excessivo, a autarquia ficou sem capacidade de investimento, não sendo capaz de executar fundos comunitários, desinvestindo na economia local e transferindo menos verbas para as freguesias», frisam.

Segundo os socialistas, não é verdade que o Município tenha taxas de execução de 91%, como o executivo PSD anunciou. «As transferências de capital apresentam uma execução de apenas 33%. Muito longe dos 90% apregoados nos jornais, Sr. Presidente. Estavam previstas receitas de 6,1 milhões de euros e apenas foram executados dois milhões de euros», criticam.

«Este é um indicador alarmante, tanto mais porque esmiuçado o valor percebemos que está diretamente ligado à execução de fundos comunitários. Em 2016, o Município de Vila Verde executou apenas 349 mil euros em fundos comunitários. Um verdadeiro desastre quando comparado com os 4,3 milhões de euros do ano de 2015», realçam.


VILELA DIZ QUE AUTARQUIA TEM «BOA SAÚDE» FINANCEIRA

Ao jornal “O Vilaverdense”, o presidente da Câmara assegura que o Município apresenta «boa saúde» financeira, garantindo que, no final de 2016, o Município reduziu a dívida de longo e médio prazo em 2,5 milhões de euros e a dívida total em 2,3 milhões.

O autarca realça, por outro lado, que em 2016 «foi feito um trabalho de base», nomeadamente através do lançamento de diversos procedimentos, para que várias obras «estruturantes» possam ser executadas a partir deste ano com recurso a fundos comunitários.

«Temos feito um máximo aproveitamento desses fundos», vinca António Vilela, lembrando que algumas candidaturas abriram apenas no final de 2016, pelo que não poderiam ser executadas nesse ano.

Segundo o autarca, em 2017 e 2018, a autarquia tem previsto um volume de investimento que ronda os 20 milhões de euros, abrangendo várias áreas, como o saneamento, a eficiência energética, a requalificação das escolas EB 2,3, as ciclovias e mobilidade sustentável, a Ecovia do Cávado e ainda outros projectos como a requalificação da zona da antiga adega cooperativa de Vila Verde.

---
Redacção
ovilaverdense@gmail.com

    Jornal o VilaVerdense
18 de Abril de 2017 / 16:18

Partilhar no Facebook  Partilhar no Facebook


Outras notícias

-ELEIÇÕES SC BRAGA: Candidatos já votaram em dia com recorde de eleitores

-VILARINHO (Vila Verde): Paróquia assinalou “Devoção Mariana” com actos litúrgicos

-Iniciados do AJ Moure protestam

-Gala Desportivo VH homenageou e premiou os melhores da região

-Sessão sobre a Diversidade Cultural juntou José Manuel Fernandes e Nuno Melo na Casa do Conhecimento em Vila Verde

-SOUTELO: Duatlo Margens do Homem realiza-se a 11 de Junho e conta com transmissão na Bola TV e RTP2

-GNR regista 361 detenções e 9074 infracções esta semana

-AUTÁRQUICAS 2017: Abastecimento de água vai atingir cobertura próximo dos 100% através da aposta em sistemas locais, garante António Vilela

-VILA VERDE: JS tira “ideias” no Fórum Autárquico Distrital para o Manifesto Eleitoral local

-"Villa Rustica" proporciona "viagem no tempo" a quem passa pelas Termas do Alto da Cividade em Braga

-VILA VERDE: Academia de Música promove "Audições Finais de Período" este sábado (27 Maio)

-MÓS (Vila Verde): Inauguração do novo Albergue de Animais de Vila Verde no dia 4 de Junho

-VALBOM SÃO MARTINHO: Idoso morre em acidente com tractor

-VILA VERDE: Complexo de Lazer transforma-se em “palco de brincadeiras” no dia 4 de Junho

-BRAGA: Cerca de 750 doses de droga e 13 plantas de cannabis apreendidas

-SAÚDE: Hospital da Misericórdia de Vila Verde distinguido com Excelência Clínica

-JUSTIÇA: Tribunal dá razão à Câmara de Braga na disputa com a Igreja no caso dos terrenos do Picoto

-Academia de música realiza audições finais este sábado

-ABOIM DA NÓBREGA: Requalificação da avenida da Igreja em curso

-EPATV organiza amanhã debate sobre a União Europeia

-JUSTIÇA: Tribunal de Braga obriga a tratamento de desintoxicação a dois homens que roubavam pessoas na rua

-SABARIZ: Torneio de Futebol 5 a partir de 12 de Junho

-AEVIVER formaliza alargamento a todo o Vale do Homem

-Moure recebe “Drift and Bike Show” nos dias 1 e 2 de Julho

-Centro Escolar de Vila Verde acolhe amanhã sessão de esclarecimento sobre estilos de vida saudáveis na escola

-JUSTIÇA: Pedro Bourbon troca de advogado no caso do rapto mortal de Braga

-Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Vila Verde «muito satisfeita» com participação na Feira Quinhentista

-AEVIVER questiona Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária sobre a existência de dupla fiscalização no estacionamento pago

-CLDS promove momentos de interacção entre alunos e idosos com oficinas intergeracionais

-VILA VERDE: Casa do Conhecimento recebe sessão “Diversidade Cultural: Inovação e Desenvolvimento” na sexta-feira









Jornal O Vilaverdense