Operação Páscoa da GNR com mais um morto que o ano passado

A Operação Páscoa da GNR registou mais um morto, em comparação com aquilo que se verificou o ano passado, segundo anunciou hoje a Guarda Nacional Republicana, que actuou também em quase cinco mil infracções ao Código da Estrada.

A Guarda Nacional Republicana intensificou, entre quinta-feira e domingo todo o seu patrulhamento e fiscalização rodoviária, com particular incidência nas vias mais críticas da sua zona de acção, com o objectivo de combater a sinistralidade rodoviária, regular o trânsito e garantir apoio a todos os utentes das vias, proporcionando uma deslocação em segurança para os locais de origem, segundo referiu o capitão Ricardo Silva, da GNR.

Durante os quatro dias de Operação e, comparativamente à “Operação Páscoa 2016” (24 a 27 de Março), registaram-se:
• 708 acidentes (menos 150);
• Quatro mortos (mais um);
• 27 feridos graves (mais seis);
• 234 feridos leves (menos 48).

Dos mais de 15 mil condutores fiscalizados, foram registadas neste período 4 799 infracções, destacando-se:
• 2 781 por excesso de velocidade;
• 245 por condução sob a influência do álcool (98 detidos com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l);
• 206 pela incorrecta ou não utilização do cinto de segurança;
• 170 por falta de inspecção periódica obrigatória;
• 150 por utilização indevida do telemóvel durante a condução.

--
Redacção
ovilaverdense@gmail.com